sexta-feira, outubro 29, 2004

Esquina do tempo...

Parada à esquina do tempo
esperei por ti e não voltaste
sentada a um canto da vida
esperei por ti e não chegaste

Então fui sede de esperança
Gaivota poisada em terra
Fui mar que não tem bonança
Da minha paz eu fiz guerra
Fiz da tristeza guarida
Bordei lençois de saudade
Fui passaro de asa ferida
Fui velha sem ter idade
Senti fome de te ver
E mordeu tanto desejo
que à noite mesmo sem querer
a sonhar pedi-te um beijo

E então fiquei parada à esquina do tempo
e não voltaste
E então esperei sentada à esquina da vida
e não chegaste