sexta-feira, fevereiro 11, 2005

terror de te amar...#02



sensíveis os campos dos amores emergentes
sophia inundou o olhar do tejo rumou a norte
na tarde ouvimos o silêncio tristemente emudecido
cavalo à solta por soltar é este terror de te amar sophia
bebe mais um copo ary
na brancura me revejo e me desejo

Carlos

Só tu, meu irmão... Obrigada!