domingo, março 27, 2005

da Saudade #02


Este Inverno não choveu como o tempo manda
E na Primavera as andorinhas tardaram.
O manto verde dos campos resistiu à pintura divina
E mesmo o Sol matenve-se escondido mais do que aconselha o bom senso.
A alegre energia desta época não me inundou.
A vontade de dançar nas primeiras festas não chegou,
E os primeiros cantares das aves serôdias
Apanharam-me sem vontade de me erguer.
Há tantos meses que te não sinto
Que até o Tempo parece definhar com saudades...
Volta, meu amor, para que a invernia não nos invada no ano inteiro.

Foto de Bart van Oijen