quarta-feira, março 16, 2005

Para além do tempo...


Despe-te de tudo o que te poderá embotar os sentidos
Pois quero que chegue às mais abissais fossas do teu ser
Todo o amor de todos os amantes que por estas terras passaram!
São para ti todas as palavras que foram ditas
Todos os poemas que foram cantados,
Todas as juras formuladas.
Quero que seques todas as lágrimas derramadas
E conformes no semblante todos os sorrisos que iluminaram tantos rostos radiantes.
Recebe amor, todos os beijos e todos os abraços que alguma vez se perderam.
Quando a terra se escancarar, quando o Fim for o Princípio,
Estaremos juntos no limite temporal do universo...