terça-feira, junho 28, 2005

Marcas...




Levo comigo a sombra do teu corpo
E o mar lava o calor que deixei a teu lado.
Ergue-te.
Segue o meu rasto sem desfazer as marcas fundas
Das pegadas que recuso.
Mas delas não faças tua vida.
Aproveita-as somente como pedras do caminho para a paz interior.