segunda-feira, julho 11, 2005

"Anjos e Santos não fazem milagres"


Foto de Lupan

Não é Anjo nem Santo
deles, apenas tomou como seu
o olhar e o nome.
É no interior do meu corpo que se faz ouvir a sua voz,
e o seu canto perdura a todas as memórias.
De inesperadas cores se faz a luz do seu olhar, amando.
Sobre os seus lábios clama uma só palavra,
que escreve a finos fios de luz, iluminando-me.
Desperta os passaros que adormeceram nos meus olhos,
inquire os seus voos, incita-os a outras paragens, libertando-os.
Segura entre as suas, as minhas margens e delas faz o porto
que nos abriga a cada chegada.
O mundo cabe por inteiro na ogiva dos seus braços.
E quando para mim os estende,
dispo a fragilidade terrena, e deixo-me levar pela
amplidão desta tão grande ternura.
Não é anjo nem santo,
em furtivos sussurros, na comunhão das horas lentas e indecifráveis
lega-me o reconhecimento do milagre que é a vida...


Outros Milagres feitos por:
António San,
Cris
Lupan