terça-feira, julho 19, 2005

Contigo


..Contigo estava numa experiência religiosa ..

Lembro que era assim, quando no passar dos dias
cheios de vozes e silêncios uníamos
as já convertidas mãos.
Rezavam juntas a Alguém cujo endereço se perdeu
por alheados destinos a que a vida
e a morte se propuseram.
Alguém que nos legou a capacidade de amar.
Ah, meu amor, o quanto nós nos amámos...
Os dedos desvendando segredos,
trocando preces.
Os dedos que sempre foram o mais seguro terço das palavras,
E com eles medíamos o sussurro da fé que inabalável
nos percorria o corpo.
Eram ainda as tuas mãos que acendiam
todas as velas da minha alma e que nomeavam
o justo nome dos regressos, quando, uma vez mais
celebrávamos o amor, na carne e na alma.
Dizias fé, esperança, amor
Dizias silenciosamente, Vem.
Tão silenciosamente, que só Ele e eu te ouvíamos.
Então sob o Seu nome, escrevemos o nosso,
sob o Seu nome escrevemos amanhã...


Outras experiências Religiosas, por:
António San,
Cris ,
e Lupan