domingo, julho 10, 2005

Murmúrio...

A mão, amor, primeiro a mão
O brando deslizar dos dedos entre os dedos
A procura da ternura que desliza tão vazia de sons
O enlear murmúrios
A mão mordendo
Deixa-la pressentir em que lugares o corpo desmaia
Demorar aí o simples acender de um gesto..

Ah meu amor, diz tu,
diz tu quais as doces palavras que os dedos adivinham,
mas, di-lo devagar, para que dure o tempo do espanto...



Todos os meus dedos te procuram
embora me saiba
interdito o azul


Foto de Michael Nelson